De novo, José!

O nome escolhido pelo PSDB para ser candidato à presidência foi derrotado no segundo turno das eleições. Pela segunda vez, José Serra nadou e morreu na praia. Teve a sua segunda chance, e novamente foi derrotado por um candidato do PT.

O fato é que o nome de Serra era visto como uma imposição do PSDB de São Paulo, já que no resto do país, os diversos dirigentes do partido apoiavam a candidatura de Aécio Neves. Assim, a empreitada do tucano paulista tornou-se um tanto solitária fora dos limites de seu Estado.

 

Falar sobre o governo FHC era tabú na campanha de Serra

Os números foram menos cruéis com Serra do que no primeiro turno. Ele teve um aumento de 24,20% do número de votos do segundo turno em relação ao primeiro. É certo que a maioria dos votos recebidos pela verdista Marina da Silva, no primeiro turno, foram transferidos para o tucano.

Desta vez, Serra recebeu 43.711.388 votos. Venceu a disputa em 11 Estados. A sua maior vitória foi no Estado do Acre, no qual inclusive já havia vencido no primeiro turno, com 69,66%. Sua vitória mais apertada foi em Goiás com 50,75%.

Em São Paulo, curral eleitoral do candidato, no qual teoricamente haveria ter conseguido uma boa margem dos votos, a disputa foi bem apertada, Serra venceu apenas com 54,05% do total de votos válidos. Será que o poder dos tucanos está acabando até em seu próprio mundo? Certamente eles não tem a mesma força.

Mas o mais interessante, apesar de morar longe do território da capital paulista. faz fronteira com o seu Estado. Falo de Minas Gerais. Provavelmente todos vocês já ouviram falar da política do café com leite, realizada durante a republica velha entre políticos do Estado de Minas e de São Paulo para escolherem um nome para candidatar-se a presidência, e esse sempre saiu vitorioso, dada a força dos políticos envolvidos.

 

Alckmin com certeza não ficou triste com a derrota de Serra

Com certeza, a maioria dos indicados eram paulistas, porém, de vez enquando aparecia um mineiro. E como a história nos ensina muito sobre o futuro, o PSDB deixou de consultar os livros sobre a república no Brasil, se o tivesse feito, perceberia que nem sempre a solução está dentro de seu próprio território. E assim perdeu a chance de voltar ao poder.

 

"Agora quem manda é o PSDB mineiro!"

José Serra pode ser um nome fortíssimo dentro das quatro linhas paulistanas, mas no país não faz tanto barulho. E, vendado com a tradicional soberba do PSDB paulista, não conseguiu observar que Aécio Neves tem um nome muito mais poderoso em um cenário nacional, além do mais, vamos ser francos, político por político. Aécio é um gênio se comparado a Serra. O Zé que me desculpe.

Depois de cometer essa falha capital, Serra ainda teve problemas com algumas lideranças regionais. Até Alckmin (PSDB), pensou duas vezes antes de ajudá-lo na campanha. Alguns candidatos a governador, principalmente no nordeste, citavam o nome de Serra apenas por obrigação partidária.

O próprio Aécio só começou a participar mais ativamente no segundo turno, e mesmo assim de forma negligente e relapsa. Até porque, ele fez questão de mostrar sua força ao eleger a si mesmo, com uma quantidade absurda de votos, e ao aliado e ex-presidente, Itamar Franco(PPS), que não tem muita expressão dentro de seu próprio Estado. Além disso, Aécio transformou Antonio Anastasia (PSDB), de azarão, em um governador eleito no primeiro turno, com 62,72%. Mesmo com o poder de Aécio no segundo maior colégio eleitoral do país, a candidata da situação se sagrou vencedora por lá, com 58% dos votos – uma porcentagem maior do que a nacional -.

 

Será a disputa de 2014 entre os dois?

A vitória de Dilma em Minas fez Aécio mandar uma mensagem para o diretório nacional do PSDB: “Quem manda agora é o PSDB mineiro!”. Ou seja, Serra só não ganhou no Estado mineiro pela, proposital, negligência de Aécio.

Os próximos 4 anos serão difíceis para os tucanos: sem importantes líderes como: Tasso Jereissati e Arthur Virgílio, vendo o PT como o maior partido dentro da câmara dos Deputados, tendo sua representatividade diminuída dentro do Congresso Nacional e além do mais, amargando a terceira derrota seguida a presidência. A única arma de pressão dos tucanos é o número de governadores eleitos, 9, nenhum outro partido fez tantos Estados.

Para os grandes caciques, velhas raposas, do PSDB, aí vai uma dica desse simples estudante que acabou de conhecer a política: Babem o ovo de Aécio Neves pois se ele sair do partido, vocês não ganham nem para síndico de condomínio fora do Estado de SP!

 

 

Será que o PSDB irá abrir os olhos enquanto ainda há tempo?

Linkpédia

TSE – Tribunal Superior Eleitoral

Apuração dos votos (2º turno) – UOL

Apuração dos votos (2º turno) – G1

Anúncios

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: